Em alguns setores o aumento das despesas com logística foi mais perverso e corroeu de forma expressiva o ganho das companhias. No setor de metal-mecânica, os gastos cresceram 60% (de 5% para 8,01%); mineração, 58% (de 8,5% para 13,43%); farmacêutico e cosméticos, 56% (de 5% para 7,79%); e papel e celulose, 48% (de 13% para 19,25%). Os gastos com logística subiram mais entre as empresas com faturamento entre R$ 500 milhões e R$ 1 bilhão. Para esse grupo de companhias, os custos avançaram 30%.

Entre os fatores que mais influenciaram na evolução dos gastos com logística estão o aumento da burocracia, restrição para distribuição nas regiões metropolitanas, custo com mão de obra especializada, aumento dos preços dos combustíveis e falta de infraestrutura de apoio nas estradas, que tem um peso forte nas despesas logísticas.

Segundo a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), até 2014, o País gastava US$ 2.224,40 por contêiner exportado enquanto o custo dos concorrentes foi de US$ 1.058,05 e dos países mais competitivos, como EUA, Cingapura, Japão e Coreia do Sul, de US$ 1.003,37. A tendência é piorar, pois continuamos sem investir em infraestrutura.

O avanço de 1,8% do custo médio em 2015 só não foi maior porque alguns setores apresentaram recuo nos gastos. A queda, no entanto, não é uma boa notícia, ja que muitas empresas, ao perceberem redução na receita, cortaram custos e desmobilizaram toda infraestrutura de transporte, fechando armazéns, vendendo frotas de veículos e terceirizando toda a parte de transportes. Com isso, o custo fixo da logística passa a ser uma despesa variável.

Fonte: O Estado de S. Paulo

Atentos a este problema que já vem se desenhando no Brasil faz muito tempo e que empresas nacionais assim como multinacionais têm optado por instalar seus centros de distribuição regional e ate mesmos algumas fabricas e linhas de produção dos seus bens em Uruguai, atentos as vantagens do Mercosul bem como pela eficiência logística de baixo custo e isenções tributarias. Compensando com isto em muito os custos e problemas elencados na matéria acima, bem como podendo gerir seu cash flow conforme a demanda dos seus mercados e atendendo aos mesmos mais rapidamente.

E importante às empresas lembrarem das vantagens e benefícios que oferecem o Porto Livre de Montevidéu, as Zonas Francas assim como os Parques Industriais e Logísticos.

Veja informações adicionais em: Uruguay Hub Logistico